blog da Jac


Se meu Jac falasse: Barra de Cunhaú e Baia Formosa/RN

17/01/2015 21:53

À bordo do nosso Jac 3 vermelho, saímos de João Pessoa na Paraíba para mais uma aventura.  O primeiro destino é a praia da barra do Cunhaú no Rio Grande do Norte, para chegarmos lá, saímos pela manhã e pegamos a Br. 101 norte e percorremos cerca de 115 quilômetros até chegarmos em Canguaretama , entramos em uma estrada de mão dupla ao lado do posto BR que dá acesso a barra do Cunhaú.  A pequena estrada é deslumbrante, onde se pode ver várias fazendas de maricultura  (criação ou viveiros de frutos do mar), que dão uma beleza especial ao trajeto.   Percorremos mais 15 quilômetros até o chegarmos ao vilarejo, o que totalizou 130 quilômetros entre João Pessoa e este paraíso chamado barra de cunhaú. 

  Quem chega a este lugar tem uma visão fantástica do encontro do rio cunhaú com o mar. 

 

É simplesmente maravilhoso, vários praticantes de kitesurf davam um espetáculo à parte, com seus equipamentos coloridos e explorando a velocidade que o vento forte proporcionava, eles faziam manobras maravilhosas, inclusive próximo aos banhista que tomavam um banho maravilhoso em águas mornas e de um belíssimo   azul/turquesa. 

 Desfrutamos um pouco deste paraíso, e fomos até o restaurante Solimar, onde fomos muito bem recebidos. 

 No Solimar, o cliente dispõe de uma área diferenciada, com redes para os visitantes descansarem, e se pode passar o dia todo por lá, desfrutando de ótimos pratos, inclusive comemos um camarão maravilhoso.  

Após conhecermos o local, chegou a hora de partirmos, porém antes de sairmos teríamos que pegar a balsa e fazer a travessia.  

O nosso guerreiro Jac 3, atolou na areia fofa da praia por três vezes, o local só passa bugues e carros com tração nas quatro rodas, porém surpreendentemente o Jac 3 mesmo atolando na areia, conseguiu sair e prosseguimos nossa viagem pelas areias do Rio Grande do Norte. 

 Saindo de barra de Cunhaú, após a travessia de balsa, percorremos mais 7 quilômetros pelo areal da fazenda Estrela (de coqueiros).

 Foi PUNK! Adrenalina nas alturas, até chegarmos a outro paraíso chamado baía Formosa (local de gravação de parte da novela flor do Caribe) lá nos aconchegamos na pousada Sobre as Ondas, onde fomos muito bem acolhidos pela proprietária Anely, que podemos definir esta pousada como: “A simplicidade mora ali”.  A belíssima visão de um pedaço dessa baía nos acolhe de tal maneira que o simples vira o belo.

Foi em baía formosa que vislumbramos o pôr do sol mais belo da região, e que vimos até agora. 

 

Logo mais à noitinha a fome bateu e fomos até a soparia e tapiocaria da Zeza, local simples, porém, onde se pode degustar uma sopa maravilhosa, um dos melhores sanduíches que já comemos um cafezinho com leite bem gostoso e para finalizar uma deliciosa tapioca de côco com leite condensado.  

 Ao amanhecer do domingo tomamos o nosso café da manhã, andamos um pouco pela linda orla de baía formosa. 

 

 Por indicação da amiga Anely, fomos para a praia do Sagi. Cerca de 24 quilômetros separa a baia formosa da praia do sagi, porém a estrada é de barro, por dentro de um canavial, que você pode percorrer facilmente sendo guiado pelas placas indicadoras    (no nosso caso, perdemos a indicação da primeira placa e ficamos perdidos no canavial, mas logo um caiçara nos mostrou a direção certa).  

 

O lugar é um verdadeiro paraíso pouquíssimo conhecido, para se ter uma idéia, só tem cerca de 700 habitantes e não dispões de estrada asfaltada para acesso.  Lá você pode dizer que o paraíso ainda existe, pois as praias são desertas, despoluídas e lindas.  O verde das matas está bem próximo do mar, rios e manguezais embelezam todo esse acervo natural da praia do sagi.

 

 

 Foi lá que encontramos uma das figuras mais felizes que já conhecemos, ele é o morador mais conhecido do vilarejo, seu nome é Toreba, a felicidade em pessoa.  Em todo o tempo que estivemos lá, só vimos o Toreba sorrindo, abraçando as pessoas e dizendo seu próprio slogan: “ Aqui é só alegria e o estresse é zero”.  Toreba é proprietário da barraca mais famosa do lugar, onde se podem comer frutos do mar de alta qualidade culinária. 

 

 Toreba também proporciona um belo passeio de canoa pelo manguezal do rio Sagi, que termina com um maravilhoso banho de argila. 

Confessamos que a ida para Sagí não estava nos nossos planos, porém foi a melhor parte da viagem.  E assim, terminamos mais uma aventura... “ SE O MEU JAC FALASSE.”

 
 

Texto: By Cidinho Silva

Fotos: By Cidinho Silva e Jacqueline

 

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!